9 dicas para curtir o Carnaval com saúde

Todo ano o Carnaval promete muita alegria e a preocupação com a festa é tanta que alguns foliões acabam se esquecendo de cuidados mais básicos com a saúde. Um dos cuidados mais importantes são as vacinas. De acordo com o médico intensivista Rubens Ribeiro, uma vacina importante é a antitetânica, pois as pessoas estão sujeitas a se cortar e se machucar com garrafas e copos quebrados e outros itens.

“Outro ponto importante é a nossa preparação, pois devemos usar roupas confortáveis, sapatos que não sobrecarreguem os pés e nem a coluna, além do filtro solar, que deve ser renovado de acordo com cada fabricante”, lembrou. O especialista também destacou que o folião deve consumir bastante água para se manter hidratado e ter cuidado com a ingestão exagerada de bebida alcoólica. Ele alerta para o cuidado com as bebidas energéticas, porque podem levar a uma arritmia.

Ribeiro lembra que a hidratação constante evita a famosa ressaca, e chama atenção para o uso de remédios. “As pessoas devem ter cuidado com medicações para ressaca, como o paracetamol, pois podem acelerar lesões do fígado, quando associadas ao álcool.” Para a nutricionista Júlia Gurgel, o cuidado mais importante com o corpo durante o Carnaval é a hidratação. “Ela deve começar antes. As pessoas devem beber bastante água nos dias que antecedem a folia e, durante as festas, intercalar com o consumo de bebidas alcoólicas. Já o consumo de suco de frutas naturais e água de coco é importante para começar o dia. Isso promove um maior grau de hidratação.”

Júlia explicou que a imunidade pode ser bastante afetada durante as festas. Para evitar o problema, indicou o consumo de alimentos com vitamina C (kiwi, acerola, limão são os que mais possuem a vitamina). “Extrato de própolis também é um bom aliado. Use algumas gotas antes de dormir”, disse. Segundo ela, o consumo de chás após o Carnaval é aconselhado. “Boldo é bom para auxiliar o trabalho do fígado, já que possui propriedades hepatoprotetoras. O chá de hortelã ajuda na digestão e diminui processos inflamatórios causados pelos excessos”, exemplificou. Para descobrir quais são os problemas mais comuns nessa época e saber como evitá-los, confira nossas dicas e siga este guia de sobrevivência para aproveitar ao máximo o Carnaval.

1. Hidrate-se

Para prevenir a desidratação, nutricionistas recomendam que a hidratação seja feita com antecedência. Beba bastante água, seja pura, em forma de suco ou consumindo frutas que contenham muita água como a laranja e a melancia. Elas vão ajudar a manter o corpo hidratado, o que é fundamental para quem deseja permanecer bem disposto. Os sucos de frutas são ótima opção, pois além de hidratar, fornecem um açúcar natural (frutose) que repõe a energia gasta e impede a hipoglicemia.

2. Beba com responsabilidade

As bebidas alcoólicas são potencialmente diuréticas e, por isso, promovem a eliminação de líquidos muito maior do que a ingestão em si, provocando desidratação. Por  isso, intercale um copo de bebida alcoólica com um de água. Dessa forma, os efeitos negativos e até mesmo a ressaca ficam mais brandos.

O cardiologista e pesquisador de infarto do miocárdio, José Carlos Chinaglia, alerta que excessos no Carnaval podem comprometer o coração. O médico destaca os riscos da mistura explosiva de álcool, energéticos, calor excessivo e esgotamento físico.

“O álcool produz duas situações extremas para o coração, uma é a arritmia e outra é o aumento da pressão arterial. Isso, numa situação extrema em quem tem uma certa vulnerabilidade, pode causar o rompimento de uma placa coronariana e o infarto agudo do miocárdio. Então é preciso ter cuidado com os excessos.”

O coma alcoólico também é uma ameaça. A melhor forma de evitá-lo é se alimentando bem e se hidratando durante as festas, além de “ir devagar” com a bebida. Caso tenha que socorrer alguém que tenha perdido os sentidos, leve-o imediatamente ao hospital. Não se deve dar comidas ou bebidas a alguém que está em coma alcoólico.

Após a folia, para ajudar na recuperação, caso tenha cometido algum excesso, a nutricionista Júlia Gurgel indica o consumo de depurativos. “Os alimentos depurativos auxiliam também em um melhor funcionamento do fígado. Frutas, folhas, vegetais ajudam a desintoxicar o organismo.”

3. Use camisinha e cuide do seu corpo

Muitas doenças podem ser transmitidas pelo ato sexual e a contaminação pelo vírus da Aids, da gonorreia, da herpes e da sífilis pode acontecer em uma única relação. Só o uso da camisinha pode prevenir esses problemas. Mas não é apenas o sexo que pode transmitir doenças. Existem alguns vírus que podem ser passados também pelo beijo, como a mononucleose infecciosa, conhecida como a “doença do beijo”. Ela pode causar febre, dor de garganta e até aumento do baço e do fígado. A herpes labial também é transmitida através do beijo e, uma vez adquirida, não há cura definitiva.

4. Não esqueça de se alimentar

Muitas pessoas esquecem de se alimentar ou consomem qualquer produto vendido por ambulantes. De acordo com o professor de nutrição Felipe Cardoso isso pode colocar em risco a diversão. “O importante nessa época é reforçar a hidratação, fazer um bom café da manhã e comer alimentos que dão energia, como os carboidratos. Sempre dá tempo de dar uma parada e comprar uma fruta e almoçar direitinho.”

Cardoso lembrou da importância da ingestão de antioxidantes, como por exemplo as frutas vermelhas. “Os antioxidantes são importantes para manter a hidratação dentro do nosso corpo e a desidratação pode nos tornar mais suscetíveis às infecções.”

O professor destacou também a importância de alimentos que atuam na saúde intestinal para dar uma maior imunidade adquirida ao corpo como folhagens e fontes de probióticos. Alimentos bons para o intestino podem ajudar a dormir bem e recuperar as energias para aproveitar bem o Carnaval. “O nosso intestino produz, ainda, a maior parte de serotonina do nosso corpo, que é um hormônio precursor da melanina que nos auxilia no sono.” O nutricionista aconselhou que os foliões não fiquem sem se alimentar. Para ele, é importante uma alimentação distribuída ao longo do dia e variada. “É muito importante a pessoa coma também carboidratos, porque eles vão te dar energia.”

5. Evite acidentes nas estradas

Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o consumo mínimo de álcool associado ao volante pode causar acidentes. Recomenda-se que o motorista espere pelo menos 12 horas depois de ter bebido antes de pegar o volante. O endurecimento da Lei Seca já reflete resultados positivos nas rodovias federais. Segundo dados da PRF, durante o ano de 2012, antes da alteração da legislação, a cada 20 testes do ‘bafômetro’, a Polícia Rodoviária Federal flagrava um motorista dirigindo sob efeito de álcool. Em 2013, eram necessários 39 testes para multar ou prender um condutor e em 2014, até julho, a cada 43 testes, um indicava o consumo de bebida alcoólica. As mortes em acidentes causados pela embriaguez reduziram 11% de 2012 para 2013.

6. Fique longe de caixas de som

Para evitar lesões nos ouvidos, fique a uma distância segura de caixas de som. Para músicos, o uso de protetor auricular é obrigatório. Segundo dados da Sociedade Brasileira de Otologia (SBO), é durante o Carnaval que se verifica um aumento no número de casos de pessoas que apresentam problemas nos ouvidos, causados, principalmente, pelos ruídos derivados de caixas de som superpotentes dos clubes e trios elétricos. O ouvido humano suporta até 90 decibéis. A partir daí, já existe a possibilidade de uma pessoa apresentar lesão, muitas vezes irreversível, levando à perda auditiva. A Organização Mundial da Saúde (OMS) considera a poluição sonora a terceira maior do meio ambiente, perdendo apenas para a poluição da água e do ar

7. Tenha cuidado com o sol

Como a incidência dos raios ultravioletas está cada vez mais agressiva em todo o planeta, os cuidados com o sol devem ser redobrados. Se você vai curtir o Carnaval durante o dia, não se esqueça de proteger a pele. A Sociedade Brasileira de Dermatologia recomenda o uso de chapéus, camisetas e protetores solares, com Fator de Proteção Solar (FPS) mínimo de 15, reaplicado de duas em duas horas. Também deve ser evitada a exposição entre as 10h e as 16h.

8. Cuidado com afogamentos

O calor da época leva muitas pessoas a praias, lagos e cachoeiras. Durante o Carnaval, o número de pessoas vítimas de afogamento cresce. Ao procurar locais para nadar, escolha locais conhecidos e nunca vá sozinho. É importante também obedecer sinalizações de perigo. Procure sempre locais que tenham a presença de guarda-vidas ou o Corpo de Bombeiros.

9. Reponha suas energias

Descanse sempre que possível. O corpo precisa de seis a oito horas por dia para se regenerar. Caso ele não tenha esse o período de descanso, fica muito difícil manter o ritmo todos os dias do Carnaval. Em algum momento ele dará sinais de cansaço e esgotamento. Caso a folia vá até tarde, faça uma compensação dormindo um pouco mais.

Fonte: iBahia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *